quinta-feira, 4 de março de 2010


Vitrais

Tão languidamente fui vendo-te ir
por trás daquela porta furta-cor
te vi sorrindo meio sem jeito
olhos marejados de uma dor cortante

e por detrás dos vitrais
dos meus sonhos, vi-te retorcido
tanto quanto tudo o que restou
cacos de um amor imenso que acabou
deixando-me assim envolvida em meus ais

Acolheu-me a tristeza de forma amiga
deu-me alento e até um pouco de paz
em meio a sensação angustiante
de ver-te indo por detrás dos vitrais.

Rosane Silveira

2 comentários:

Orgulho de ser Moto Girl disse...

Lindo e emocionante !!!
Obrigada por encher meu coração de amor e paz !!!

Maria disse...

Lindo poema.
Adorei o seu "cantinho"
bjs
Maria