sexta-feira, 22 de outubro de 2010

Achega-te


Achega-te

Achegue-se,
deixe-se ficar
há um tanto
de tristeza em meu olhar
os pés um tanto cansado
de tanto vagar

mas se olhares bem
um tantinho além
verá em mim um amor imenso
daqueles que ninguém pode negar

Vem achega-te a mim
e deixe-se ficar
mão com mão,
olhar com olhar
e um coração inteiro para dar.

Rosane Silveira

3 comentários:

Sonhadora disse...

Ler essa música com uma música suave, é muito aconchegante!

Lindo poema! Parabéns!!!

Fada Dinarah disse...

O blog está lindo Madrinha...
Muita saudade de tí bjão grande !!!

Dilson Paiva disse...

Fascinante! Senti uma certa carência no ar, será?
Sucesso pra ti com sua poesia fulminante... Bjs